TOP 20 INTERNACIONAL
1
2
3
Nevermind (Nirvana) 163

Lançado em 1991, Nevermind colocou o punk rock no topo das paradas mundiais. Mais. Mostrou para o mercado que havia gente fazendo música que importava no underground. Mais. Revolucionou o mundinho pop. Bem, esqueça tudo isso acima e prenda-se aos riff violento de "Territorial Pissings", a poesia em códigos de "On a Plain", ao pedido de socorro "Lithium"...

Ok Computer (Radiohead) - 105,5

O grupo que despontou para a mídia com uma cançãozinha de levada grunge (Creep) chega a maioridade e lança um álbum que 199% das bandas do mundo daria a vida para ter feito. Em Ok Computer, de 1997, música pop e arte caminham de mãos dadas. Canções simples ganham arranjos épicos. Sinfonias progressivas, baladas pop, guitarras pesadas. O mundo ainda não se recuperou do choque.

Acthung Baby U2 53,5

O U2 terminou os anos 80 como principal banda. Eles podiam deitar sobre a fama conseguida, mas optaram pelo caminho inverso. Acthung Baby (1991) é o U2 se reinventando para os anos 90. Guitarras entupidas de feedback (ZooStation), batidas dançantes (Even Better Than The Real  Thing) inspiração oriental (Mysterious Ways), e baladas cortantes (One - So Cruel).

5
6
Definitily Maybe (Oasis) 44,5

Definitily Maybe, de 1994, é a Inglaterra tomando para si as atenções do rock mundial (que os EUA não quis após o suicídio de Cobain). A frente, os irmãos Gallagher: Liam, um dos melhores vocalistas dos últimos tempos e Noel, um guitarrista especializado em compor canções pop.

The Bends (Radiohead) 35

Antes de inscrever seu nome na história pop com Ok Computer, o Radiohead inscreveu o nome The Bends (1995) no coração de milhares de pessoas. O segundo álbum do quarteto é, como dizia Thom Yorke na época, uma banda dos anos 90 fazendo som anos 60. Três guitarras, teclados, baixo, bateria e belas canções.

If Youre Feeling Sinister
(Belle And Sebastian) 32,5

O grupo que surgiu em uma faculdade de música, alcançou a perfeição pop logo no segundo disco. If You re Feeling Sinister (1996) ampliou o culto iniciado com Tigermilk. Ecos de Velvet Underground unem-se a influências confessas de Nick Drake e The Smiths.

8
9
Blood Sugar Sex Magic
(Red Hot Chilli Peppers) 30,5

Blood Sugar Sex Magik (1991) e o RHCP se apresentando ao grande público. Após quatro álbuns malucos de bons, a banda assinou com a Warner e o primeiro tiro acertou em cheio no alvo. Under The Bridge (baladinha confessional de Anthony Kiedis) e Give It Away (um show do bass hero Flea) viraram sucessos mundiais.

Grand Prix (Teenage Fanclub) 29

Poucas bandas tem uma discografia tão sublime quanto o Teenage Fanclub. Uma estréia já clássica (A Catholic Education), um segundo álbum melhor ainda (Bandwagonesque) e um terceiro matador (Thirteen). Mas Grand Prix, de 1995, o quarto álbum é que aparece nesta lista. Uma dobradinha power pop de abertura soma-se a baladas inspiradas. O resultado não é só um dos melhores discos da década de 90 e, sim, um dos grandes discos de todos os tempos.

Ten (Pearl Jam) 25

Ten é o outro pilar musical do grunge. De um lado temos "Nevermind", do outro, "Ten". Tanto que após o tiro suicida de Cobain, o Pearl Jam se especializou em lançar álbuns anticomerciais, evitando assim, o trono de herdeiro grunge. "Ten", o a'lbum de estréia, 1991, mostra inocência nas relações com a indústria, e por isso é sublime. Um pé no punk, outro no metal e as maõs no rock clássico. A parte, as letras geniais de Eddie Vedder.

10
11
12
13
Mellon Collie and The Infinite Sadness
(Smashing Pumpkins) 1995
24
Whats the Story Morning Glory 
(Oasis) 1995
23,5
Loveless
(My Bloody Valentine) 1991
22,5
Odelay
(Beck) 1996
22
Weezer
(Weezer) 1994
22
16
17
19
20
Screamadelica
(Primal Scream) 1991
22
Different Class (Pulp) 1995
21,5
Everything Must Go (Manic Street Preachers)
1996
21
Automatic for the People
(REM) 1992 
21
Parklife
(Blur) 1994
20
Being There
(Wilco) 1996
19

TOP 20 NACIONAL