Random header image... Refresh for more!

Download: 125 catálogos do CCBB

Responsável por diversas mostras bacanas, o Centro Cultural Banco do Brasil também produz excelentes catálogos para essas mostras, que muitas vezes vão além do material apresentado na instituição, e servem como guia para a obra do artista em questão, mesmo que você não tenha acompanhado a mostra. 125 destes catálogos estão disponíveis para download gratuito e trazem um vasto material imperdível de artes, cinema, arquitetura e muito mais.

Entre os volumes disponibilizados pelo CCBB estão catálogos sobre a mostra Alfred Hitchcock, um calhamaço de 416 páginas que pode funcionar como um excelente guia para neófitos na obra do mestre do suspense. O mesmo pode ser dito dos volumes sobre Quentin Tarantino (com textos e análises de cada filme do diretor), Escher, Kandinski, Jean Luc Godard, Ingmar Bergman, Jean Renoir, Ennio Morricone, Impressionismo, Iberê Camargo, Castelo Ra-Tim-Bum, Mondrian, Francis Ford Coppola, o movimento Dogama 95 e mais.

Divirta-se:

http://culturabancodobrasil.com.br/portal/categoria/catalogos/

fevereiro 16, 2018   No Comments

De Bruce Springsteen para Philip Roth

Terminei a bio do Bruce e raras vezes li algo tão pessoal e comovente, tão confidente. O fato de ser um herói pessoal e abrir-se mostrando seus defeitos e sua intensa luta contra a depressão (ainda hoje) torna a experiencia muito mais palpável, como se fosse um amigo que a gente admira contando seus causos. Daqueles livros que fazem você admirar ainda mais o autor. Bem, seguindo um acordo que fiz com a Lili, alternarei um livro de música e um romance este ano (a ideia é voltar a ler um livro por mês) então partiu para Philip Roth (eu já tinha deixado “O Complexo de Portnoy” na fila muito antes do Roth elogiar a bio do Bruce. Acabou sendo uma feliz coincidência).

fevereiro 16, 2018   No Comments

News: Courtney Barnett, Manics, Suuns

Da Albânia, o Crossbones anuncia o lançamento de seu novo disco, “WWIII”, que saiu na segunda semana de janeiro, com o clipe de “I’m God – Pt. 2”, uma faixa mais melódica e menos pesada que a densa “Gates of Hell”, o barulhento single anterior.

Do Brooklyn novaiorquino (ainda que nascido no Texas), Cup é um projeto do guitarrista e vocalista Tym Wojcik, que lançou “Hiccup“, seu primeiro álbum, em novembro passado. O disco está ganhando edição em vinil agora pela Aagoo Records. Indie rock tosco e torto (do jeito que a gente gosta).

De Montreal, no Canadá, o Suuns surge com o segundo single de seu novo álbum, “Felt”, que a Secretly Canadian libera dia 02 de março. Depois de “Watch You, Watch Me“, agora é a vez da suave “Make It Real”.  Vem coisa boa por ai!

De Melbourne, na Austrália, a singer songwriter Alison Ferrier anuncia seu recém-lançado terceiro disco solo “What She Knows” (2018) com o single “Waiting For The Rain”. Cuidado que a canção gruda!

Também de Melbourne, e também singer songwriter, Lucy Wise antecipa o clima de “Winter Sun”, que será lançado em abrir, com o single “Solid Ground”. O tom de voz me lembrou Natalie Merchant. Gostei.

Quem está de volta é Courtney Barnett. “Nameless, Faceless” (com citação de Margaret Atwood no refrão: “Men are afraid that women will laugh at them; women are afraid that men will kill them”) é o primeiro single de “Tell Me How You Really Feel”, seu segundo disco solo, que chega às lojas no dia 18 de maio.

“Resistance Is Futile”, o 13º álbum do Manic Street Preachers, será lançado no dia 13 de abril, mas o trio galês já antecipou dois singles: primeiro foi “International Blue” em dezembro e, agora, “Distant Colours”. A sensação é que vem um disco melancólico por ai…

fevereiro 16, 2018   No Comments